Skip navigation

Monthly Archives: março 2011

É incrível como, mesmo estando deprimido, consigo escrever. Essas são coisas que me passaram pela cabeça, muito recentemente.

Ao longe, observo seu corpo.
Mas olho com certa culpa,
Certo remorso, certo pesar.
Por que me é proibido te amar?

Chegando em casa, olho pra fora.
Tento fazer essa paixão ir embora,
Faço de tudo para me esquecer.
Quem dera um dia poder te ter.

Nos meus sonhos, você aparece.
Tento evitar, mas o desejo cresce,
Me prende, me consome.
Que vontade de matar essa fome!